segunda-feira, 24 de junho de 2019

Plano de aula de Dança do Ventre para Crianças por Jusci Santos

Trabalho de realizado por Jusci Santos para a conclusão do Módulo Didática Aplicada a Dança do Ventre do Curso de Formação e Capacitação em Dança do Ventre oferecido por FIDES Centro de Cultura Lazer e Saúde sob coordenação de Priscila Genaro




Jusci Santos  e FIDES Cultural
Plano de aula de Dança do Ventre para Crianças

Tema: Khaligge

Publico: Infantil (de 5 a 10 anos)

Objetivo Geral:

Desenvolver a musicalidade e a expressão corporal.

Objetivos específicos:

- Conhecer os aspectos Históricos da dança Khallige.
- Aprender os passos característicos a esse tipo de dança.
- Trabalhar a criatividade, sensibilidade, musicalidade, socialização e melhorar a coordenação motora.

Justificativa:

dança é um instrumento importância para desenvolvimento das crianças, ela desenvolve a criatividade, a percepção corporal, a musicalidade indo além do ritmo, faz com que a criança compreenda e relacione a melodia, as vozes, os sons dos instrumentos e transmita estas percepções por meios de movimentos dançantes.
Através da dança a criança aprende noções de espaço, sequencia, autenticidade, imaginação, padronização e conscientização do próprio corpo.
Ajuda a criança a explorar os seus sentimentos, promovendo também a socialização. A criança ao estudar outras formas de dança que se originam em outros países também adquire conhecimento histórico de outras culturas.
Ensinar a arte da dança do ventre de forma lúdica e educativa, vai além do passo de dança mas a transformação dessa experiência em algo que contribua para o seu desenvolvimento como pessoa e na construção dos seus sonhos e ideais. Faz com a criança se desenvolve com um olhar mais reflexivo e flexível em relação ao outro.


Jusci Santos Khaleege em FIDES Cultural
Plano de aula – Dança do ventre

A dança Khaleege

O Khaleege é uma dança popular árabe.
Quando falamos de dança popular ou típica, quer dizer que esta dança tem movimentos, ritmo, trajes, um conjunto de elementos e costumes que são tradicionais de um determinado povo ou grupo.
Em árabe, Khaleege ou khaliji significa relativo ao Golfo. Pronuncia-se Raligi. Está relacionado ao estilo e as característico da região do Golfo Pérsico, hoje Península Arábica (Arábia Saudita, Barein, Emirados Árabes, Kuwait, Omã e Catar).
Suas raízes estão ligadas ao cotidiano de trabalhadores que atuavam com as pescas e a extração de pérola, atividades tradicionais do Golfo Pérsico. Por isso alguns movimentos da dança khaliji têm relação com o amor.
No oriente, é chamada dança dos desertos, já que os nômades são dançarinos tradicionais. A dança Khaliji nasceu de rituais e se difundiu através de tradições familiares.
A Khaleege é uma dança tradicional de confraternização. Até hoje, é uma dança que se encontra muito mais durante momentos familiares festivos, como casamentos e reuniões comemorativas. A dança é executada em grupos ou em pares e é em sua maior parte, improvisada.
As mulheres dançam vestidas com suas longas túnicas de corte geométrico e ricamente bordadas, dançam movendo e cabeça, mexendo os cabelos e marcando o ritmo com os pés.

O figurino
É dançada com um vestido (túnica) de tecido fino, todo bordado por cima da roupa normal ou da roupa de dança do ventre. A túnica é chamada de Galabya.
As roupas típicas tradicionais muito largas, longas e ricamente bordadas. Este vestido tradicional teve originalmente variações regionais, entretanto-o uso difundido da máquina de costura nos últimos trinta anos e a modernização e a urbanização da Península Arábica resultaram no tobe (baba, caftan, toga, vestido, capa, galabya) ou thawb nashal, originalmente usado no Najd ou Arábia Central, transformando-se depois no traje tradicional das mulheres ao longo da área do Golfo.

Ritmo
Jusci Santos, Priscila Genaro em FIDES Cultural
O ritmo mais usado é o soudi/saudi ou saudista, no lêmen o ritmo soudi é chamado de Adany e no Kuwait é chamado de Samri no qual seu ritmo é lento e realizado de maneira mais vagarosa. Todos esses ritmos são chamados de ritmo khaliji. O ritmo segue a estrutura 2/4: DUM TAKATA, variando conforme a aceleração da música.

Saudi/Khaleegy (compasso 2/4)
Exercício de Ritmo: Propor que as crianças acompanhem o tempo da célula rítmica com palmas.

Alongamento:

1. Exercícios de respiração: Encher bem o pulmão de ar e ir soltando o ar pela boca bem devagar.
2. Espreguiçar: Soltar o corpo, estender os braços acima e para os lados.
3. Alongamento da musculatura posterior: Na posição sentado, flexão do quadril, aproximando as mãos até os pés e a cabeça até os joelhos.
4. Borboletinha: Aquecimento da articulação da junção ilíaco femoral.
5. Aquecimento de punhos e mão: flexão e extensão dos punhos
6. Relaxar o ombros: Levando os ombros para trás e para frente.
7. Relaxar o pescoço: Para os lados frente e trás movimentos circulares.
8. Levantar: Agachamento com afastamento lateral dos pés e joelhos levantar primeiro o quadril e por ultimo o corpo.
9. Formar um coração em dupla: inclinação lateral em dupla.
10. Alongar a coluna: Extensão da coluna. Formar uma roda e para alongar a coluna cada uma contará com o apoio da pessoa ao lado

Aquecimento
Atividade de musicalidade e expressão

Proposta: Adaptar os movimentos da música com os passos da dança Khalige.

Musica: Eu tenho uma tia
Eu tenho uma tia
Uma tia monicá
E quando ela passa
Todos dizem ola lá
Assim faz a Cabeça: (bis)
A Cabeça faz assim
Assim faz o ombro: (bis)
O Ombro faz assim
Assim faz o Quadril: (bis)
O Quadril faz assim
Assim faz o vestido: (bis)
O vestido faz assim
Assim faz a mãozinha: (bis)
A mãozinha faz assim
Assim faz o pezinho: (bis)
O pezinho faz assim

O Khalige é caracterizado pelos seguintes movimentos:

Pés: um dos fica totalmente no chão enquanto o de trás sofre uma elevação do calcanhar. Os pés se movimentam em uma troca constante de peso (da perna direita para a esquerda, e assim por diante).

Andar:
Projetando o quadril para frente, colocar o peso em um das pernas e andar para frente ou para os lados. Os braços bem soltos acompanham o movimento do quadril.

Movimentos de Ombro:
Deixar as mãos espalmadas e fazer elevação e depressão da escapula e flexão e extensão do cotovelo, imitando as ondas do mar. Fazer variações do movimento.

Variação:

Protração e retração da escapula com rotação da coluna ( movimentar os ombros jogando para frente e para trás).

Movimentos das Mãos:
As bailarinas tocam com a mão ao lado do nariz como um mergulhador faz ao descer ao fundo das águas em busca das ostras. Tocar o peito e testa alternando as mãos. Shimmie de mão.

Movimentos de Cabeça:
Utilizando-se um deslizar lateral com a parte da frente da roupa segurada longe do corpo e/ou escondendo parte do rosto juntamente com deslocamento lateral do pescoço.

Movimentos dos Cabelos:
O cabelo é jogado numa mímica das algas que flutuam nas correntes do oceano. Eles podem ser jogados de um lado para o outro, para a frente e para trás ou em círculos.

Dinâmica:
  1.  Composição Coreográfica: Passar uma seqüência simples dos movimentos aprendidos na aula.
  2.  Brincadeira: Brincadeira da bailarina e o espelho uma das alunas será a bailarina que ira executar os movimentos que aprendeu na aula e a outra será o espelho que terá que repetir os movimento igual a bailarina. Em um momento da música elas trocam de lugares e também trocam de pares.
  3. Dança livre:


Encerramento
Exercício de relaxamento: Ao som das ondas do mar as alunas devem relaxar soltando os braços; tronco; quadril, cabeça e pés imitando as ondas.

Jusci Santos e Priscila Genaro
Avaliação
Turma:

Cada aluna será avaliada pelas outras integrantes da turma, fará sua auto - avaliação e receberá a avaliação da professora. Os pontos a serem observados está mais relacionados com sua desenvoltura, comportamento, atenção, interesse demonstrado na aula e entrosamento com as demais do que com a técnica na execução dos movimentos. No quadro com os nomes das alunas a cada ponto positivo a
aluna receberá um coração.

Professor:
A turma também avaliara a aula respondendo as questões.
A aula cumpriu os objetivos propostos?
A estratégia metodológica adotada foi eficaz para o cumprimento
dos objetivos?


Referencias:
BERCADINI – Patrícia – Dança do ventre ciência e arte – Texto novo – 2002 
Dança do ventre infantil – Metodo SasaKl da Bailarina Rebeca Sasaki.
Dança Do Ventre E Didática Por Luciaurea Kaha – Disponivel em: HTTP://www.centraldancadoventre.com.br/publicacoes/livrosdanca- do-ventre/30/danca-do-ventre-e-didatica-%E2%80%93-para- professoras-ealunas./864.Acesso em 15 de jun, 2017.
FARINATTI – Paulo de Tarso Veras – CRIANÇA E ATIVIDADE FISICA – 1995.
HAAS, Jacqui Greene ANATOMIA DA DANÇA – 1° EDIÇÃO – 2011.
NANNI – Dionisia – DANÇA EDUCAÇÃO – 3° Edição 2001.

Aula de Dança do Ventre gratuita
Se inscreva no link: www.fidescultural.com.br

Quer receber no seu whatsapp informações sobre a Dança do Ventre
é só mandar uma mensagem para 11 96309 7091 dizendo seu nome e quero receber

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...