sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Os Benefícios da Dança do Ventre para Gestantes



Izaura O.Nunis - Curso de Formação em Dança do Ventre
Texto é fruto da pesquisa realizado por Izaura de Oliveira Nunis da Silva para a conclusão do Módulo de Fundamentos da Dança do Ventre do Curso do Formação de Dança do Ventre, curso especialmente elaborado para quem quer se aprofundar e dar aulas desta arte maravilhosa.


Os Benefícios da Dança do Ventre para Gestantes por Izaura Nunis

Justificativa

Este trabalho foi realizado com o objetivo de conhecer sobre a cultura árabe, a dança do ventre e também esclarecer por que foi escolhi esta arte tão encantadora.
A princípio por indicação médica, precisava fazer uma atividade física, tentei outras modalidades mas sentia que faltava algo.
Após analisar os exercícios que praticava percebi que faltava motivação, tinha que ser algo que fosse prazeroso, por que não a dança? Mas não uma dança qualquer e sim algo diferente do que já havia experimentado.
Ficou decido que seria a dança do ventre. Sim, isso mesmo, esta dança linda que transmite alegria e ao mesmo tempo suavidade, nos faz sentir bem uma sensação de liberdade, como se estivesse voando.

Introdução

Priscila Genaro e Ana Paula
No início só as mulheres dançavam durante muito tempo houve apresentações nas praças e nas ruas pelas Gawases. Com a ocupação Inglesa houve interesse dos credores e estes financiavam tanto o exército como as danças femininas, mas os lideres religiosos não aceitavam esta situação e houve repressão para impedir o acesso do estrangeiro à mulher egípcia. Na cultura egípcia não era aceito que a mulher dançasse para turistas, ela só poderiam dançar para o egípcio. 
Assim começou o esvaziamento das apresentações e as Gawases foram afastadas e em substituição começou a dança dos bailarinos Khaual nos shows públicos.
Mais tarde, ocorreu também a proibição de festas populares e aumento dos impostos , com objetivo de inibir as apresentações. Devido estas dificuldades as bailarinas procuraram cidades longe do Cairo, foram para o sul do Egito, os estrangeiros que apreciavam a arte passaram a procurar esta região para assistir os shows.
Os comerciantes vendo aí uma oportunidade de negócio, resolveram apoiar a arte da dança do ventre  em locais reservados, estão surgiram as casas de shows e os cafés "Salah".
Segundo Nei Nascimento (2011) a dança do ventre é uma dança sensual essencialmente feminina e somente mulheres a dançavam. Em países como a Arábia Saudita a Dança do Ventre tinha uma simbologia muito forte, sendo considerada uma dança sagrada e por isso os homens não podiam assistir as suas mulheres dançarem. Entretanto com o passar do tempo a dança do ventre saiu dos palácios orientais e encantou o mundo acidental, pela sua beleza e sensualidade, mais precisamente no início do século passado foi apresentada na cidade de Chicago nos Estados Unidos,  como a "danse du ventre". Hoje mulheres do mundo inteiro aprendem em academias e escolas de dança os segredos desta arte milenar, própria da cultura dos povos que a cultivaram ao longo de séculos. A dança do ventre independente das diferenças de cultura e das fronteiras existentes entre muitas civilizações e apesar de receber a influência de diversos povos onde foi cultuada, ela tem uma personalidade própria, um estilo único, que a identifica e diferencia de todas as outras formas de expressão musical através da dança.
A dança do ventre tem uma mística muito forte e é comumente associada com a religião pagã e a simbologia erótica, também relacionada com cultos de fertilidade. Essa diversidade de valores e simbologia fez com que ela fosse tanto amada como desprezada, havendo por muito tempo grande preconceito  com a pratica da dança do ventre por mulheres ocidentais.
Trata-se de uma dança muito sensual mostrando a beleza da mulher, onde os movimentos mais evidentes são com o abdômen, quadris e braços, ocasionalmente o pescoço. tradicionalmente executada por mulheres descalças, usando roupas sensuais de seda ou outro tecido que dá leveza aos movimentos, bordados com pedrarias e usando muitas jóias.
Utiliza-se também para dar mais ênfase aos passos e mostrar a habilidade da bailarina outros acessórios tais como: Véu, espada, candelabro, jarro, bastão, pandeiro e snujs acompanhando o ritmo da música.

Benefícios da Dança do Ventre para Gestantes 

A literatura acerca da dança do ventre registrou que era dançada por mulheres reverenciando a deusa da fertilidade, pois acreditavam que esta era responsável pela vida na terra e a vida gerada no ventre das mulheres.
Considerando que fala-se muito sobre a fertilidade, vamos estudar um pouco sobre a danças para  as mulheres enquanto gestantes.
Por que não falar também sobre o benefício que esta encantadora dança traz às gestantes.
Como relata Renata Lacerda em seu texto: "com saias longas, tecidos esvoaçantes, música árabe e... um barrigão. Estamos falando da dança do ventre para gestantes... essa arte milenar pode ajudar a mulher a diminuir os desconfortos da gestação".
Ana Paula Camilo diz que: "Dentre as atividades físicas mais indicadas às gestantes está a dança do ventre. Já que esta pode ser executada de forma suave e sem tensões, e que além de ajudar na preparação do corpo tanto para a concepção como para o parto. Também trabalha a postura, fortalece e tonifica os músculos das panturrilhas, coxas, quadris, glúteos, assoalho pélvico, abdômen e braços.
O fortalecimento da musculatura abdominal melhora a postura e também ajuda no controle da respiração, o que contribui bastante no momento do parto. A dança também ajuda na circulação sanguínea, responsável pelo fornecimento de nutrientes ao feto.
Movimentos bruscos e giros não são aconselhados, porque pode haver desequilíbrio e resultar em queda.Solos de percussão com batidas de quadris e shimies também são arriscados, pois podem deslocar a placenta, a dança deve ser executada trabalhando mais os movimentos sinuosos, como oitos e redondos, braços e mãos, evitando também os movimentos do camelo."
Conforme a professora Aleh Fassarela, a dança do ventre não tem nenhuma contra indicação, mas o maior cuidado e garantir que seja uma gestação saudável e para isso é importante liberação do médico, só não é indicado nos três primeiros meses da gestação. Os movimentos executados pelas gestantes precisam ser mais leves, nada de alto impacto, movimentos bruscos.

Conclusão

A dança do ventre traz muitos benefícios para a bailarina, tanto físico como emocional, modela o corpo, ativa a circulação sanguínea, melhora a postura e o funcionamento dos órgãos internos , melhora a sexualidade além de conferir mais sensualidade à bailarina.
No emocional eleva a autoestima, pois passa a se cuidar mais para ficar mais bonita e dessa forma obtém benefícios tanto no físico como no emocional.
Estudar sobre a dança do ventre enriquece nossos conhecimentos, pois aprendemos muito sobre a cultura de outros povos.
Na gestação traz benefícios para a mãe e para o bebê, a mãe tem seu físico melhor preparado para o período da gravidez, hora do parto e recuperação pós parto. O bebê fica melhor acomodado, também influencia no seu emocional, pois se a mãe estiver tranquila passa esta tranquilidade para o filho.

Referencias bibliográficas

Apostila FIDES - Curso de Formação de Professor de Dança do Ventre

Central Dança do Ventre - www,centraldancadoventre.com.br

www.opodersadanca.blogspot.com.br

/A Dança do Ventre e Gravidez - Renata Lacerda, Gazeta Online, em 27/07/2014

Dança do Ventre e Gestação - Ana Paula Camilo, www.opoderdadanca.com.br, em 28/04/2011

www.priscilagenaro.com.br

www.dancadoventreonline.com.br

www.fidescultural.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...