sábado, 12 de março de 2011

Shaabi

Sha'abi é o nome de um estilo de vida, um estilo de dança e um estilo de música. A palavra é árabe egípcio شعبي e se remete para os mais pobres, as seções mais comuns da cidade. Um termo equivalente pode ser "gueto". O nome veio a caracterizar o estilo de música tocada nos bairros. O estilo é um pouco mais áspero e mais divertido do que o resto da música pop egípcia. Naturalmente, o estilo de dança adquiriu o nome de "sha'abi". A dança é mais assertiva sexual do que é dança egípcia comum.


Sha'abi egípcio
Após a derrota desmoralizante do Egito por Israel na guerra de 1967, novos sons foram desenvolvidos pelos  egípcios no Cairo, os jovens buscaram formas de reafirmar-se em um mundo acelerado, em transformação. Internacionalmente esclarecido, high-tech Al Jeel se tornou a música das pessoas educadas, bem-fazer da juventude. Enquanto isso, em bairros da classe trabalhadora, um som ousado, novo chamado sha'abi, o que significa "do povo", floresceu. 
Sha'abi tem origens rurais, mas também se refere a um estilo musical urbana moderna, muitas vezes utilizando instrumentos ocidentais e elétricos. Músicos Sha'abi popularizaram formas músicais curtas e letras que lidam com temas sociais cotidianos. Esse estilo cresceu no Egito na década de 70, inflamados pelo surgimento da tecnologia cassete acessível. Descaradamente rude e cômica em seus temas e letras, Ahmed Adaweyah provocou a explosão sha'abi com o seu primeiro cassete em 1971. A música também pode evocar tristeza e nostalgia, mas mais freqüentemente retratam relatos de sobrevivência na cidade e  o orgulho de classe trabalhadora. Algumas músicas chocam outras encantam com seu ritmo grosseiro e letras que variam entre criticas sociais, sátiras e contos folclóricos, misturando diversos sons.
Alves e seus seguidores chocaram alguns ouvintes e encantaram outros com suas letras ousadas que critica sociedade tradicional.
Estrelas da música sha'abi deixam de desenvolver trabalhos para as classes nobres devido a reputação que adquirem, mas trabalham em festas particulares e em estúdios do Cairo. Cantores Sha'abi devem dominar a arte de Mawal, improvisado composto por comentários e histórias usadas ​​para conduzir mensagem em forma de canção a população. Shabaan Abdul Raheem trabalhou como um homem simples até que ele começou a gravar sucessos sha'abi em sua voz marcante expressando sentimentos anti-estrangeiros com palavrões como no rap. Shabaan outro sucesso, teve vários de seus cassetes proibidos, foto que ajudou construir sua fama, embora ele venda 100.000 ou mais em cada lançamento, ele continua a levar uma vida simples, cuidando de seu galinhas e cabras em seu antigo bairro. Cantores Ali Sami e Sahar Hamdy adotaram uma abordagem rap ainda mais ousadas e suas músicas forma proibidas de tocar nos rádios, pois suas canções são sexualmente explícitas. Nos anos 90, jovens estrelas como sha'abi Hakim, Khaled Agag, Hassan el Asmar, Magdy Talaat e Magdy Shabin marcaram suas canções estilo pop com sintetizadores, baterias e letras que variam entre o som  brega, a comédia satírica e a sedução.
Atualmente a evolução sha'abi techno-pop conquista jovens de todo o Norte da África como uma geração grande de adolescentes inquietos que anunciam sua presença e a sua abertura a novas idéias. 


Sha'abi Marroquino
A população marroquina têm apoiado sha'abi. Grupos se encontram nos em cafés e gravam seus cassetes para o mercado local. Tradicionalmente, as canções sha'abi começam devagar com  introduções exploratórias e avançam para um final mais rápido. Cantores dos anos 50 e 60 que fundaram o Sha'abi como Abdelwahab Doukali e Hamid Zahir, continuam a ser  icones deste estilo. Mas durante os anos 70, uma segunda onda de grupos sha'abi diminuiu o ritmo e aguçou o som, inspirados tanto pela música indiana e os Beatles como pelo pop prevalente egípcio que competiu diretamente.Três grupos, Nass El-Ghiwane, Jil Jilala e Lem Chaheb, lideram as listas de sucessos Sha'abi nos anos 70. Nass El-Ghiwane começou como um grupo de teatro em Casablanca em 1971.  Seu vocalista Boujmia criticou o poder e cantava sobre os julgamentos dos pobres, mesmo após sua morte, no início dos anos 80, o quarteto remanescente continuou com seu sabor forte da música Gnawa Árabe-Africano em seu som. Jil Jilala começou em 1972, também como uma trupe de teatro, a música do grupo chamada tradição malhoun orquestral, onde longas composições musicais acompanham poesia clássica. Jil Jilala agora usa ritmos Gnawa e Ghaita dupla palheta, assim como bouzouki fretless e dois bendirs (tambores) para reforçar a batida. O terceiro grupo crucial sha'abi, o quinteto Lem Chaheb, se aventurou mais longe em idiomas ocidentais, forçando os limites de uma cena musical com influências estrangeiras. Guitarra e bouzouki ás Lamrani Moulay Cherif, a atração do grupo de estrelas, mais tradicionais com percussão, baixo elétrico, buzinas, vozes, e agora, inevitavelmente, baterias. Em 1985, Lem Chaheb excursionou com a banda alemã de fusão Dissidenten e jogou em seu registro Sahara Elektrik.Continuando a tradição pop raízes nos anos 80, um jovem grupo de el Muluk Hwa toca a música acústica incorporando material Gnawa, seus últimos cassete Casbah vendeu mais de 200.000 cópias na Espanha. 






                                                                        Hakim






                                                                        Magdy Talaat










                                                                   Hassan el Asmar




                                                            


                                                                   Khaled Agag






                                                                   Lem Chaheb


                                                        
                                                                     Jil Jilala 






                                                                   Nass El Ghiwan




                                                                   Abdelwahab Doukali 




                                                                   Hamid Zahir




                                                                   Ahmed Adaweya
                                                                   











Texto adaptado do original em  http://en.wikipedia.org/wiki/Shaabi 12/03/2011 -

 imagens de youtube.com 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...